A vida tem seus encantos

Encantamento. Este é, sem dúvidas, o sentimento que nos faz perceber o quanto vale à pena seguir adiante, acreditando naquilo que aprendemos de mais fundamental: a vida tem seus encantos.

Encantar-se é baixar a guarda e enxergar o que está além do óbvio, da embalagem superficial que recobre tudo e todos. Como se refletores trouxessem uma torrente de luz extra, capaz de iluminar os detalhes ignorados por nossa displicência.

Porém, quando conseguimos captar esses detalhes, uma onda confusa de sensações nos assola, promovendo uma profusão de olhares brilhantes, sorrisos abobados, discursos empolgados e uma vontade enorme de realizar desejos e concretizar sonhos distantes do nosso cotidiano sufocante.

Todos conhecem os efeitos provocados pelo encantamento. Se pensarmos em tudo vivemos, os melhores momentos estarão, certamente, relacionados aos encantos que sentimos e que também fomos capazes de proporcionar ao longo da vida. E isso inclui todas as vezes em que sentimos nossos corações acelerados, agitando tudo a nossa volta, nos cobrindo de coragem para encarar lugares desconhecidos de peito aberto e famintos por felicidade.

Isso tudo me faz pensar: o que seria dos nossos sonhos e ideias se não houvesse encantamento por eles? Possivelmente, ficariam eternamente presos à categoria das coisas que gostaríamos de ter feito mas nos faltou coragem para ir adiante.

Talvez esse seja o diferencial do encantamento: coragem. O encanto é arrebatador e pode, de forma inexplicável, alterar o curso de histórias de vida absolutamente tranquilas e consolidadas. Causando terremotos implacáveis capazes de colocar o mundo de ponta a cabeça, mostrando que as nossas crenças e perspectivas não são imutáveis.

O encantamento assemelha-se a paixão. Daquelas que aproximam longas distâncias, tornando real o que antes era impensável. Isso pode explicar o que move as pessoas a seguir por trilhas não planejadas e desconhecidas, transformando, por exemplo, um biólogo e professor em um escritor que traduz em palavras as suas observações da vida comum. É possível…

O arrebatamento que sentimos quando nos encantamos por alguém ou por algum projeto, é algo difícil de controlar, mas é preciso saber o que fazer com ele. O que acelera o nosso coração e ilumina o nosso olhar, merece atenção e dedicação. E, se por alguma razão, qualquer um de nós duvidar disso, basta ter a certeza de que isto é apenas um efeito colateral dos sentinelas das zonas de conforto: os nossos medos. Entretanto, o medo não é páreo para a energia do encanto, que é capaz de romper amarras das relações mais sólidas, criando novas possibilidades e iluminando novos caminhos.

Isso possibilita traçar novas rotas vida afora. Quem disse que deve-se seguir, para sempre, as escolhas feitas ainda muito jovens, não foi capaz de ceder aos encantos do mundo ou aos seus próprios. Apesar de saber que as histórias individuais são muito particulares, cercadas de dificuldades inerentes a cada um, não há como não desejar se encantar o máximo que possível.

De todo modo, não lute contra, não tente sufocar sua capacidade de perceber o mundo que o cerca e, acima de tudo, não tente calar a voz entusiasmada que lhe diz: a vida é sua, é única e é rápida. Deixe-se encantar por ela.

 

2 pensamentos em “A vida tem seus encantos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *