O segredo do sucesso

            Basta esbarrarmos com uma história bem-sucedida que, quase imediatamente, uma pergunta nos toma de assalto: qual é o segredo do sucesso? O que é normal, uma vez que acreditamos que as boas trajetórias, só são possíveis, se estiverem cercadas por um sigilo maroto, que finge gostar do anonimato, mas que aguarda, ansiosamente, pelo momento em poderá, enfim, exibir com orgulho o êxito conquistado. O que me leva a pensar que passamos anos acreditamos em uma lógica, que, na verdade, está invertida.

            Desde cedo nos ensinam que em boca fechada não entra mosca. Concordo que a elaboração de planos e estratégias, anda melhor quando protegida por um silêncio precavido. Mas, sabemos também, que o sucesso é exibido e foi feito para ser visto e admirado. Tentar escondê-lo pode funcionar por um tempo, mas não o tempo todo. Tentar abafar sonhos promissores, não trazem garantia alguma de que eles serão realizados. Ao contrário. Podemos condena-los ao esquecimento antes que consigam ver a luz do dia.

            Muito se fala sobre uma suposta “receita para o sucesso”, capaz de transformar a vida de todos aqueles que estiverem dispostos a seguir, a risca, o seu passo a passo. O que significa abdicar de coisas aqui e ali, com muito foco, disciplina e algumas renúncias… Como se todos fossemos iguais e estivéssemos em busca das mesmas coisas. Porém, a partir do instante em que percebemos que a ideia pasteurizada de um sucesso único e acessível a todos, não passa de uma fábula comercial, ganhamos a chance de entender que, ser bem-sucedido é, exclusivamente, uma atitude pessoal e intrasferível.

            Afinal, o que é o sucesso? Seria aquele ideal inatingível que as revistas tentam vender, onde corpos perfeitos, dentes brilhantes e cabelos sedosos, emolduram pessoas lindas, felizes e profissionalmente realizadas? Talvez, o sucesso só possa ser alcançado por aqueles que acordam muito cedo, gastam a sola de seus sapatos em busca de uma oportunidade, e carregam como mantra a frase que diz: Não reclame, trabalhe! E, assim, seguimos por essa estrada de tijolos irregulares em busca da realização de sonhos que nos façam, enfim, beber o néctar do sucesso. Mas, será esse o caminho correto?

            Ao mesmo tempo em que somos bombardeados por receitas de sucesso mirabolantes, os dias seguem seu fluxo independente e constante, sem concessões e sem clemência. O que nos obriga a tentar, de todas as formas, alcançar uma fórmula mágica que consiga adequar a nossa busca pelo sucesso, às vinte e quatro horas de um dia que não tem a menor cerimônia em nos atropelar como um rolo compressor. Resultado: frustração pessoal e idealização do conceito inalcançável de sucesso.

O tempo (ou a falta dele) e as histórias repletas de clichês contadas por pessoas de sucesso, criam uma combinação responsável por desenvolver em todos nós a sensação de que, ser bem-sucedido é, de fato, um privilégio para poucos e bons. Talvez, por isso, seja algo que deva ser mantido em segredo absoluto, para que não caia em mãos erradas. Mas, antes de sair por aí, nessa corrida maluca em busca de um sonho, certifique-se que esse sonho lhe interessa, lhe cabe ou lhe pertence. Se achar que sim, não faça tanto segredo do seu sucesso, porque o sucesso, não se faz em segredo.

2 comentários em “O segredo do sucesso”

  1. Oi, Marco. Há tanto a falar sobre esse tema. Como escritora, não quero aninimato. Se quisesse, me contentaria com meu diário.

    Outra coisa, o discurso de quem vive da arte, na maioria das vezes, é um discurso de “sou escolhido”, é meu dom desde o útero, já saí da barriga da minha mãe cantando.

    É um discurso intimidador pra quem está começando e mentiroso. Existe muito trabalho, estudo, repetição, rejeição.

    Ok, temos sonhos que Deus coloca em nossos corações (acredito nisso), mas de nada valem se não rolar tudo isso que falei acima.

    Essa receita infalível me lembra os livros de auto-ajuda. Já li, e leio. Mas também têm esse mantra: descobri a fórmula, mas como num experimento científico, se você não seguir à risca, não vai adiantar. Se der errado a culpa é sua por não seguir as regras do jogo. E não é assim que as coisas funcionam. Nem sempre.

    Quanto a guardar segredo, acho que tem o medo de revelar algo que pode não se realizar e rolar cobrança e expectativa alheia, além de frustração, ou superstição mesmo. De que inveja vai destruir os seus sonhos.

    Deveríamos ser um pouco menos místicos e mais práticos e corajosos. Acreditar na nossa visão e não nos levar muito a sério às vezes – nem os outros. Seria o ideal pras coisas fluirem.

  2. O negócio é que não tem receita pra nada. E antes disso, o que é sucesso pra um não é pra outro. Muitas vezes tentamos seguir os passos de alguém que teve sucesso em um campo, mas tem valores totalmente diferentes dos nossos.
    Além disso, o sucesso alheio é só a pontinha do iceberg que a gente consegue ver. Todas as renúncias, rejeições, erros e frustrações que fizeram parte daquele caminho são, grande parte das vezes, invisíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *