A inveja mora ao lado

Se eu fosse você não faria isso! Olha, não acho que essa roupa ficou boa em você! No seu lugar, eu não viajaria agora! Acho que esse novo amor não te serve… Todos nós já ouvimos coisas parecidas vida afora. Mas o que leva algumas pessoas a despejarem, sem dó, frases nada motivadoras sobre as outras, ao menor sinal de entusiasmo alheio? Acho que sabemos a resposta…

Ah, a inveja! Aquele sentimento sorrateiro que nos faz cobiçar o que não é nosso e querer o que é do outro. Até aí, tudo bem. Ouso dizer que somos todos invejosos em algum nível. Querer o que não se tem, significa dizer que nos interessamos pelo que é do outro, mas que, infelizmente, está fora de alcance.

A inveja nos impulsiona. Pode parecer estranho, mas somos movidos pela vontade de chegar a lugares conquistados por outros e a posições ocupadas por quem chegou antes de nós. Isso não nos torna maus, mas alimenta uma engrenagem que nos obriga a querer sempre mais daquilo que não temos.

De forma superficial, relacionamos a inveja com maldade. Claro que há uma correlação, mas de forma geral, os invejosos são algozes ocasionais que desempenham funções importantes. São eles os responsáveis por inesperadas puxadas de tapete, depreciação de nossas qualidades óbvias e por criar intrigas em círculos sociais.

Os livros, filmes e novelas adoram retratar os conflitos provocados pela inveja e, portanto, nos levam a crer que não sucumbimos a ela na vida real. Que grande equívoco! A ficção carrega nas tintas ao tratar o tema, mas é o cotidiano que nos apresenta a inveja com sutiliza e em silêncio.

Apesar da má fama, a inveja nos proporciona mudanças de comportamento que não seriam possíveis sem a sua influência. Por exemplo, ser passados para trás nos torna mais cuidadosos e vigilantes; ser alvo de intrigas promove um olhar mais seletivo sobre as pessoas ao nosso redor e, ouvir críticas negativas e gratuitas sobre nossas qualidades e planos, nos obriga a estar mais atentos e cautelosos.

Todas essas características são armas importantes na infinita batalha que travamos diariamente. Ficamos mais preparados para lidar com essas situações porque, à medida que somos expostos às várias formas de inveja, criamos anticorpos cada vez mais resistentes, o que é um efeito colateral muito bem vindo.

Considero a inveja e seus agentes, os grandes antagonistas em nossas vidas, uma vez que, a partir deles, muitos sentimentos e sensações difíceis podem aflorar e se contrapor às virtudes que tanto prezamos. Isso é, sem dúvidas, uma ferramenta essencial na formação do caráter e diz muito sobre quem somos. Ceder aos caprichos da inveja, normalmente, leva a caminhos tortuosos e um tanto cinzentos, já que o brilho perseguido pelos invejosos vem sempre da luz do outro.

É muito difícil perceber de onde vem e quem traz a inveja consigo. Muitos são capazes de viver anos a fio em contato direto com pessoas que, por vezes, são consideradas cuidadosas e amigáveis, mas que estão sempre dispostas a frear sonhos e, de forma discreta, vão minando desejos e esperanças.

O que nos transforma em invejosos perversos é a vontade de chegar a um lugar e depor, sem pudores, o ocupante daquela vaga. Não por merecimento, mas por pura vaidade. É importante saber onde se quer chegar, mas é primordial ter em mente por quais caminhos se pretende seguir para alcançar o que se deseja.

9 pensamentos em “A inveja mora ao lado”

  1. Muito bom!!
    Ter pensamentos ou sentimentos negativos é do ser humano, o importante é o que fazemos com eles. Beijos amore.

    1. Isso nos torna humanos de fato, né, Val? A questão é saber quando atravessamos a linha muito tênue entre o q é bom e o q não é…

  2. Muito boa reflexão. É bem verdade que são aqueles que nos puxaram o tapete ou nos humilharam quem mais nos empurraram fora de zona de conforto para o nosso crescimento.
    A inveja é um sentimento bem humano. Não há como negar que todos nós já sentimos em algum nível. E ainda vamos sentir. Mas é importante não deixar que isso nos faça mal ou nos transforme em alguém que faz mal. Devemos usar a situação invejada como modelo e inspiração para sermos melhores.

  3. “Queria tanto escrever textos assim…”

    Que texto sensacional!

    Parabéns por mais essa obra.

    Ansioso pra ter o livro

  4. It is the best time to make some plans for the
    future and it is time to be happy. I’ve read this post and if
    I could I want to suggest you some interesting things or tips.
    Perhaps you can write next articles referring to this
    article. I desire to read even more things about it!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *