Frases de efeito

Outro dia desses me peguei em uma discussão acalorada sobre o poder das frases de efeito que já fazem parte do nosso cotidiano. E o papo fluía bem até que alguém disse que vivia cada dia como se fosse o último… Essa máxima até pode fazer algum sentido, afinal, ninguém sabe o próprio tempo de validade nesta terra, mas, parece um tanto enlouquecedor viver numa contagem regressiva imaginária. Quem, afinal, gostaria de viver sabendo que, ao fim do dia, deixaria de existir?

É claro que o criador desta frase, provavelmente, não pensou em deixar de viver e, sim, em como aproveitar ao máximo as nossas vidas. Até aí tudo bem, mas, como somos bons seguidores de frases de impacto, resolvemos levar as sugestões ao pé da letra. Viver como se não houvesse amanhã tornou-se um ideal de bem-viver para muitas pessoas, que se jogam em dezenas de atividades simultâneas que as conectam com o mundo que acreditam ser sensacional, mesmo sem saber muito bem o porquê.

Não há mal algum querer aproveitar ao máximo, tudo o que a vida tem para nos oferecer, mas, somos todos diferentes, logo, nossas visões sobre os prazeres da vida também são. E é aí que os conflitos começam. Viver como se o mundo fosse acabar amanhã, estabelece uma pressão coletiva que diz que todos, independente de seu temperamento, devem adotar o estilo vida loca de ser. O que pode até funcionar por um tempo, mas não por muito tempo. Ainda bem.

E, para colocar mais lenha nessa fogueira, o “viva a vida como se fosse seu último dia”, sempre vem acompanhado de um “seja feliz acima de tudo” ou de “seja a melhor versão de você mesmo” ou de qualquer outra variação desse mesmo tema. Repetindo, não há mal nenhum em querer ser parceiro da felicidade, mas, acreditar que esse é a única saída para uma vida plena, é um engano sem tamanho. Esse movimento que nos vende a ideia de uma existência onde só a felicidade conta, pode ser um grande tiro no pé…

Talvez isso explique, em parte, a explosão de felicidade que lota as nossas redes sociais, terreno fértil para sermos, exatamente, o que esperam de nós. A realidade virtual é inflexível e só permite a entrada dos exageradamente felizes, lindos e confiantes. O mundo real que dê conta daqueles que não preencherem os requisitos para entrar no clubinho da felicidade desmedida. E, por conta disso, nossas relações estão contaminadas por uma tristeza camuflada de euforia e por inconsequências maquiadas de autoestima.

Nunca foi tão urgente entender que os momentos difíceis são a medida para a felicidade. É impossível ser alegre sem ter experimentado o seu oposto. É impossível ser autoconfiante sem ter bebido na fonte da insegurança. Portanto, viver esperando que exista um dia seguinte, nos dá a chance de aprender a viver de fato, porque, no fim das contas, por mais que neguem, todos esperam a chegada de um novo amanhã.

3 comentários em “Frases de efeito”

  1. Sempre li essa frase através das entrelinhas.
    Exatamente hoje houve uma conversa que a tem como plano de fundo. Não ela em si, mas oq há de lição por trás dela. E a mensagem que “viver todo dia como se fosse o último” deixa, pra mim, é: Não menospreze momentos importantes, nem deixe de seguir seu coração, ou se prive de estar onde e com quem de fato quer estar (na medida do possível, claro). Acho que é muito mais sobre direcionar a atenção para as pequenas coisas da vida (negligenciadas o tempo inteiro e na maioria das vezes por motivos imbecis), do que de fato viver “como se não houvesse amanhã”. Não dá pra viver como aventureiro o tempo na saga de fazer um milhão de coisas antes do fim do dia, já que pode ser o último. Não dá! É sufocante.

    Mas e se o tic-tac do relógio da vida de fato passasse a te assombrar? Nada mudaria? Não iria querer “fazer valer a pena”? Não iria sair por aí dizendo que ama as pessoas que vc ama? Não iria querer experimentar coisas que sempre achou que teria tempo de sobre pra tentar depois? Não pensaria em resolver questões que envolvem perdão? Não se despediria de forma mais carinhosa de quem vc gosta? Não deixaria de reclamar do trânsito e aproveitaria para contemplar e ver a beleza na paisagem ao redor? Não passaria a reconsiderar certas coisas, ignorar outras… E talvez nem seja pela possibilidade de abreviação do fim, mas pela mudança de olhar sobre a vida em aspectos gerais… Viver intensamente cada momento e todos os dias, pra mim, vai muito mais por esse caminho de ir degustando os momentos e as nossas companhias e até a nossa solidão. Na verdade, acho que não tem nada a ver com pressa, adrenalina ou felicidade extrema, mas com esgarçar o tempo e fazer tudo demorar. Ou pelo menos aquilo que interessar, que tiver de fato valor. O lance de a vida ser um brigadeirinho pra ser comido bem devagarzinho… Aproveitando cada textura, cada sabor, cada mordida.

  2. Sempre tive uma relação de amor e ódio com essa frase de efeito: “viver todo dia como se fosse o último”. Só vi ela funcionando perfeitamente nas pessoas que estavam em fase de doença termimal, pois fazia elas viverem intensamente independente das circunstâncias. Agora mesmo para aqueles que gozam de perfeita saúde, ninguém sabe quando irá partir desse mundo, talvez eles partam antes daqueles que estão doentes, porém o problema é que essas pessoas na maioria das vezes usam essa frase de efeito para fazer e dizer o que quiser e não assumir as responsabilidades das suas ações.

  3. Se, por um lado, essa frase feita nos deixa angustiados, pensando que não há um amanhã, por outro, nos faz refletir sobre a importância de se viver bem o momento presente, de maneira plena, sabendo apreciar tudo o que está ligado ao nosso cotidiano, tirando até mesmo boas conclusões daquilo que acontece de ruim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *