A família que escolhemos

Amigos são a família que escolhemos… Essa definição circula sem cerimônias na cabeça de muita gente mas, de fato, o que isso significa? Que a família é algo sublime e que agregaremos a ela, todos aqueles que forem especiais? Ou que a família biológica não dá conta das diversas formas de amar que a vida nos apresenta? Difícil saber, uma vez que cada um de nós possui um ponto de vista sobre o que é família, amizade, amor…

A despeito da formação do nosso núcleo familiar original, somos forjados para viver em sociedade. Isso quer dizer que fomos, e ainda somos, criados não apenas para o encontro, mas também para o confronto. Independente da forma como vamos conduzir a vida, uma certeza se fará presente. Seja na arte de encontrar ou de confrontar, sempre precisaremos de parceiros. E essa é uma lição que aprendemos desde cedo.

Ainda muito pequenos, iniciamos uma busca por pares. As crianças com sua espontaneidade em estado bruto começam, entre tapas e beijos, a construir o que um dia chamaremos de amizade. Aprendem a conviver, amar e odiar, sentir inveja, formar parcerias e a entender aqueles que não fazem parte do seu pequeno mundo. Assim, passam a perceber que, ao longo da vida, conhecerão muitas pessoas. Que alguns passarão sem muito alarde. Outros serão deixados propositalmente para trás e que, alguns poucos, se tornarão presenças constantes em suas jornadas.

À medida que crescemos, nos damos conta que a vida é dividida em etapas e, se tivermos sorte, seremos capazes de criar alguns vínculos importantes. Essa não é uma tarefa fácil, uma vez que conhecemos tantas pessoas que sequer somos capazes de lembrar em detalhes. Isso nos permite garimpar, dentre tantas possibilidades, aqueles que proporcionam bons encontros conosco.

Acertamos sempre em nossas escolhas? De forma alguma, mas isso nem sempre será ruim. Conhecer pessoas e gostar delas imediatamente é simples, mas apenas a convivência, nos permite perceber que aquele suposto amigo de infância instantâneo não passava de um rascunho mal feito disfarçado de obra-prima.

Mesmo com os tropeços, a vida acaba sempre nos oferecendo presentes. Daqueles que, por vezes, vêm em embalagens meio tortas e mal acabadas, mas que guardam verdadeiros tesouros em seu interior. Uma riqueza diversa e ao mesmo tempo tão particular, mas que podemos resumir em uma palavra: Amigos.

Brincamos com eles, discutimos sobre tudo, discordamos sobre mil coisas, implicamos com frequência e, apesar disso, os amamos profundamente. Um amor imune a passagem do tempo, à distância e a correria diária.

Há aqueles que vemos sempre. Outros que fazem parte de grupos de aplicativos e os que, por inúmeros motivos, custamos a encontrar. Mas, de alguma forma, criamos laços invisíveis que, quanto mais o tempo passa, mais apertados se tornam. Amigos são delícias necessárias em um mundo de individualidades galopantes e, muitas vezes, tornam-se um refúgio onde depositamos nossas alegrias e frustrações, sem receio de julgamentos e reprovações apressadas.

Quem de nós nunca ficou anos sem olhar nos olhos de um amigo, mas, ao encontrá-lo novamente, se deu conta que o tempo deixou marcas superficiais, apenas? Estar entre amigos de verdade nos dá a chance de tirar as máscaras de autoproteção que usamos para enfrentar o mundo.

Para nossa sorte, nossos amigos sempre serão capazes de reconhecer, não importa a camuflagem utilizada, a nossa verdadeira face. E isso vai nos garantir colo, loucuras, sermões, viagens, desencontros, mas acima de tudo amor, muito amor. Amigos são responsáveis por unir amor sem culpa, cumplicidade sem chantagem e pertencimento sem amarras. Amigos são pequenos espelhos onde não temos medo de ver nossas faces refletidas.

Isso é ser família, certo? Talvez. Mas, amigos não são desejados ou programados como filhos, eles surgem em épocas diferentes, te pegam pela mão, dão um sorriso e começam a caminhar ao seu lado. E, dessa forma, criam laços para sempre, mesmo sem saber quanto tempo o para sempre vai durar.

7 pensamentos em “A família que escolhemos”

  1. Amigos são familia que vamos construindo, em nosso caminho…
    👨‍👨‍👧👩‍👩‍👧‍👦👨‍👩‍👦‍👦👨‍👨‍👧‍👧

  2. Verdade! E o que falar daqueles amigos que acabamos de conhecer, mas que se tornam amigos “de infância”?
    E aqueles que estão na nossa vida há tanto tempo, e a gente lembra junto dos micos e descobertas? Isso é muito bom mesmo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *