Aqui pensando, o livro

Ao acordar e ler esse texto neste domingo eu, certamente, estarei entorpecido por uma sensação que levará tempo para digerir. A noite que antecedeu essa manhã, abrigou momentos indescritíveis que personificaram anseios e transformaram sonhos na mais bela expressão de realidade. Ideias, pensamentos e memórias inquietas que um dia provocavam desconforto, rolaram da cabeça à ponta dos dedos, até alcançarem folhas em branco, onde marcaram com tintas fortes, tudo aquilo que desejavam dizer. E, assim, depois de muito observar a vida e seus ciclos, nasce o aqui pensando, o livro.

Isso pode parecer um ensaio de futurologia, mas é, na verdade, a antecipação de um momento há tempos aguardado e que ficou perdido pelas caixas de passado que acumulamos com o passar do tempo. As surpresas que a vida proporciona, por vezes transformam ações inesperadas em sonhos possíveis, que nos levam a lugares completamente diferentes da nossa programação cotidiana. O que ajuda a compreender que o mundo nunca é o mesmo como muitos preferem acreditar.

Realizar sonhos parece algo pueril e que já é assunto batido em filmes e desenhos onde, de forma romântica e afetada, os personagens buscam a felicidade envoltos por uma trilha sonora encantadora. Na vida real, sonhos fazem parte de uma construção a partir do olhar que nos mostra que o surpreendente mora nos detalhes, e que é, a partir deles, que chegaremos exatamente onde quisermos. Porém, essa vida de gente grande que não conhece limites e prima pela impaciência, impedindo que enxerguemos muito além de nossas medidas.

Mas, posso ser sincero? Grande parte das frustrações que colecionamos não são causadas por sonhos não realizados. Nossas dores falam muito mais sobre influências e escolhas que tivemos ao longo do processo. Realizar é um verbo onde tudo cabe, sobretudo o medo. Quem de nós nunca se sentiu paralisado diante da possibilidade de um acontecimento e se perguntou “qual foi o dia que me tornei medroso?”. Uma indagação praticamente cotidiana, mas que, infelizmente, é responsável pela ruína de sonhos sequer sonhados. Esta dúvida nos direciona para o que talvez seja o nosso grande desafio na vida: a difícil arte da escolha.

Algo muito comum em dias, onde a felicidade tornou-se uma unidade de medida virtual e as selfie vão muito além do autorretrato de quem somos de fato, viver a realização do outro transformou-se, de forma perversa, numa nova forma de sonhar. Enxergar a própria vida e seus anseios com um olhar estrangeiro, provoca uma incompatibilidade entre o que queremos, o que podemos e onde pretendemos chegar. Talvez a volatilidade das relações atuais tenha sua grande parcela de culpa, nos fazendo acreditar em um mundo irrealmente belo, mas, basta um olha mais apurado para perceber que nem tudo que reluz é ouro.

Mesmo que ainda não se saiba onde se quer chegar, é inegável que não se parte de lugar algum, sem o estímulo de um sonho. Alcançar nossos objetos de desejo é um processo complexo com começo, meio e fim. Tentar subverter essa ordem é, além de arriscado, a fonte de grande parte das nossas crises particulares. A forma como planejamos as nossas realizações mudam constantemente, mas o que precisa ser mantido, de forma inegociável, é a certeza de que, para transformar sonhos em realidade, é preciso preservar a admiração que vive em nós.

Feliz novo ano!

3 comentários em “Aqui pensando, o livro”

  1. Chegueiiii! Finalmente consegui uma brecha pra vir aqui com certa tranquilidade pra escrever. Primeiro comentário do ano com expectativas de MAIS DIÁOGO AQUI, HEIN?! PRA VC QUE PARTICIPOU DA LIVE E FICA AÍ DE MIMI! Luiza sumiu também… #kdLuiza

    Felicidade em ver sucesso e felicidade de quem quero bem: check. Não vou me alongar nesse quesito pq não sou suficientemente melosa e fofa e não gosto de ser repetitiva. Mas considero importante esse feedback. Por tanto, PARABÉNS! OBRIGADA! AMEI!

    Sobre o livro em si… Descontentamento atrás de descontentamento. Essa que é a verdade! kkkkkkkkkkkkkk. Calma, me explico. Fiquei tão mal acostumada em vir aqui praticamente toda semana (salvo em épocas mais atarefadas) que ter a oportunidade de ler tudo de uma vez só é uma tentação que quero evitar. É delicioso ir degustando e digerindo as reflexões malucas que me surgem por dias e dias. Mesmo aquelas mais densas e provocadoras do rolar de lágrimas… Ler um texto num dia e só conseguir arrumar minhas ideias dias depois virou um hábito gostoso e salutar. Descobri com esse mecanismo uma forma de autoanálise e análise do plano de fundo da minha vida. Eu já vinha nessa vibe ao chegar, mas encontrei aqui gatilhos, caminhos e atalhos inesperados. Isso tem acelerado demais minha evolução nesse processo. A ponto de conseguir fazer minhas leituras pessoais, de situações, ambiente e pessoas muito mais acuradas que antes. O Aqui Pensando aguçou o meu olhar em relação ao mundo. Obrigadaaaaa!

    Outro descontentamento foi não ter possibilidade de comentar os textos. COMO ASSIM, BRASIL?! kkkkkkkkkkkkk. Como não existir um espaço pros meus insights? Pois saiba que já existem rabiscos lá, ok? Mas nunca é a mesma coisa pq minha letra é uma negação, não cabe em qualquer espaço. Chatiadíssima! Sei que posso escrever em outros lugares, mas saiba tb, não é a mesma coisa. Preciso desse espaço aberto aqui pra fazer meus registros. Até pela chance de interação. Acho isso muito bacana. Ou mesmo só ler outras impressões diferentes das minhas (quando não as conseguir expressar), podendo me trazer outras tantas reflexões.

    Tenho uma sugestão a fazer a quem já tem ou ainda for adquirir o livro: Não leiam de uma vez só! A proposta do blog é injetar doses homeopáticas de certos incômodos ou percepções legais de serem homeopaticamente aproveitados. Se vc já leu os textos que estão lá, ou mesmo alguns… Releituras sempre trazer consigo ótimas surpresas. Não as desmereça.

    Sugestões para o autor: Outras publicações!

    Vida longa ao aqui pensando!

  2. To aqui, Tati Regina! Só não tava conseguindo estar em dia com as coisas que tenho pra ler e fazer, hehehe.
    E que post sensacional!!!!
    Eu não sei se perdi alguma coisa, mas fiquei muito curiosa pra saber o que houve nessa noite anterior!!!!
    Parabéns, tio Prof!!!! Feliz ano novo!!!!!

    1. Luiza! Que feliz vc por aqui novamente! Na noite anterior a essa postagem teve o lançamento o livro. Seu tio Prof agora é uma celebridade. kkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *